quarta-feira, 30 de maio de 2012

Desterro

Sina: Passeando pela estrada vazia de terra?
Moça: Já distante do quintal de outrora...

Medo: Viajando sem dormir na noite fria aqui fora?
Moça: Sigo firme e o destino me leva...

Receio: Donzela, par'onde vai agora nesta remota esfera?
Moça: Sem olhar para trás vou-m’embora!

Esperança: O pio suave dos pássaros te voando consolam?
Moça: Sim... O que os meus dias futuros reservam.

Tatiane Sales

3 comentários:

  1. O medo e a sina não param nosso caminho, enquanto a esperança faz parte de nossos passos.
    Belo texto!

    ResponderExcluir
  2. Vem vários pensamentos para impedir um ideal, mas somos nós quem optamos qual pensamento completar, concluir. Que a esperança esteja sempre conosco, caminhando ao lado, motivando os passos, um bj.

    ResponderExcluir
  3. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu humilde blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderExcluir